Artur Bual

Fevereiro 10, 2016 Paleta

Obras do Artista

Curriculum

Pintor português nascido em 1926, em Lisboa, e falecido a 11 de janeiro de 1999. Estudou na Escola de Artes Decorativas António Arroio. Iniciou-se como paisagista mas evoluiu para linguagens mais abstratizantes – não deixando, no entanto, o vínculo à realidade visual concreta, como demonstra a sua prática constante do retrato.

Realizou diversas exposições em Portugal e no estrangeiro. Está representado em diversas colecções: Palácio da Justiça de Lisboa, Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Museus Nacionais, Câmaras Munici-pais, Centro de Formação Profissional de Pegões, Governo Regional dos Açores, etc. Executou diversos frescos em 12 Capelas, no Alentejo e Ribatejo.

Foi premiado no 1.o Salão de Novíssimos, em 1959. De traços expressionistas, por vezes intensamente dramáticos, assumiu-se como um dos grandes nomes da pintura gestual entre nós. 3° Prémio da Exposição “Um Americano em Paris” – M.G.M. em 1952; Prémio Nacional Amadeo de Souza Cardoso em 1959; 3º Prémio do Sindicato dos Críticos de Arte na I Bienal de Paris em 1959; 1º Prémio do II Salão de Arte Moderna da Junta de Turismo da Costa do Sol em 1964; 2º Prémio do Concurso de Pintura da BP em 1966; Prémio Artes Plásticas das Revistas “Eles e Elas” e “Nova Gente” em 1983 e 1984; Prémio MAC´Carreira em 1997 – Movimento Arte Contemporânea.

Tomou parte nos Encontros Inter-nacionais de Arte Caldas da Rainha e Vila Nova de Cerveira, organizados pelo Grupo Alvarez. Com Carlos Avilez e Francisco Relógio, colaborou, como director plástico em várias cenografias levadas à cena no Teatro Experimental de Cascais e do Porto.

Foi director gráfico da revista de arte e letras “Contravento”. Executou painéis-mosaico para a estação da CP da Amadora e para o Metropolitano de Lisboa.

Ilustrou os livros “Instinto Supremo” de Ferreira de Castro, “As Alegres Noites de Um Boticário” de Miguel Barbosa e “Rencontre avec culture Portugaise” (Nov./91 – Paris).

Ver Curriculumpdf-icon