Luís de Melo

Novembro 3, 2016 Paleta

Obras do Artista

Loading...

Curriculum

Frequência do Curso Superior de Pintura da Escola Superior do Porto, 1986.
Curso Superior de Escultura da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, 1996.

Pintar o olhar – quer dizer, pintar aquilo mesmo a partir do que, ou em função do que, a pintura existe – é pois pintar, não só o não visível do visível, mas, mais ainda, o não visível do próprio olhar que vê o visível, o olhar como espírito, como provocação de outros (dos nossos) olhares, como interpelação.

A pintura de Luís Melo: evidência de uma «ilegibilidade» do olhar e com ela do rosto, do que um rosto «diz» («Read my lips» era o título da última exposição do pintor), de uma espiritualidade dos rostos constituída nessa ilegibilidade do olhar, e de um ver para lá do ver que constitui a visão da pintura.